• Dr. Guilherme D`Andréa Saba Arruda

Comentários Estudo PRADA

Esse estudo veio trazer maiores informações sobre a área de cardio-oncologia.

O desenho desse estudo evolveu um formato 2x2 fatorial com os seguintes medicamentos:


· Candesartana;

· Metoprolol;

· Placebo.


O foco seria o uso dessas medicações com o intuito de prevenir a disfunção ventricular pós-quimioterapia em pacientes portadoras de neoplasia de mama.

O total de pacientes selecionadas foram 120 conforme o diagrama abaixo.

(Figura 1). A idade média das pacientes foi 51 anos.


Figura 1: Desenho do estudo.


As pacientes foram submetidas a cirurgia, seguida com o tratamento utilizando antraciclinas e radioterapia (pacientes HERG2 negativos) ou radioterapia e trastuzumabe (HERG2 positivos) atingindo um período de seguimento de 2 anos. O método utilizado para avaliação da função ventricular foi ressonância magnética.


Figura 2: Seguimento do estudo.


Em relação aos resultados do estudo, houve redução do aumento do volume diastólico final do VE e do strain longitudinal nas pacientes que fizeram uso de candesartana. Apesar disso, não houve diferença entre tratamento associado, isolado ou placebo. (Figura 3 e 4).


Figura 3: Resultados do estudo.


Figura 4: Resultados do estudo em relação a troponina.


Figura 5: Resultados do estudo em relação volume diastólico final do VE


Referências Bibliográficas

1- Heck Sl, et al. Prevention of Cardiac Dysfunction During Adjuvant Breast Cancer Therapy (PRADA). ACC 2021.


Dr. Guilherme D`Andréa Saba Arruda

Coordenador da Cardiologia da Rede D`Or Regional SP

1 visualização